sexta-feira , abril 18 2014
Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / Acidentes e Polícia / VEJA FOTOS-Polícia encontra cemitério clandestino em Jacy Paraná, seis corpos foram localizados
VEJA FOTOS-Polícia encontra cemitério clandestino em Jacy Paraná, seis corpos foram localizados

VEJA FOTOS-Polícia encontra cemitério clandestino em Jacy Paraná, seis corpos foram localizados

Polícia encontra cemitério clandestino em Jacy Paraná, seis corpos foram localizados

O suspeito Darli foi trazido para capital para ser ouvido na delegacia de homicídios.

Uma chacina com requintes de crueldade em plena selva amazônica foi descoberta pela polícia na tarde desta quarta-feira (28) na região do distrito de Jacy Paraná, cerca de 100 km de Porto Velho, capital de Rondônia.
O crime bárbaro foi praticado na Linha 97. Foram duas investidas da Delegacia de Crimes Contra a Vida em investigação comandada pelo delegado Alessandro Morey.  Foram mortos uma mulher grávida de cinco meses, uma criança de aproximadamente cinco anos, e três homens, entre eles o marido da mulher grávida. As vítimas foram executadas a tiros e os corpos enterrados em covas rasas. A matança foi descoberta ontem, em decorrência das investigações de um corpo encontrado na última terça-feira à tarde. Um dos suspeitos de envolvimento na chacina foi detido.
As vítimas estavam desaparecidas desde o último dia 12, da localidade de Nova Mutum Paraná, a cerca de dez quilômetros de Jacy Paraná. Até então a família era tradada como “desaparecida”. A Delegacia de Homicídios passou a investigar o caso.
Na tarde da última terça-feira a polícia encontrou o corpo de um homem, em avançado estado de decomposição. O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), mas não foi identificado até a tarde de ontem. No corpo havia tatuagens com o artigo 155 (furto); a frase Vida Loka; as letras GL e um Sol. O homem foi morto com um tiro na cabeça e outro no tórax. Depois de executado ele teve as pernas quebras e foi enterrado numa cova vertical.
Como havia o desaparecimento da família, na tarde de ontem os policiais da Homicídios “pressionaram” o homem que havia indicado o primeiro corpo. O então suspeito acabou levando a polícia aos cadáveres da família e do outro homem. Os corpos estavam numa propriedade rural na Linha 97, ao lado da fazenda do empresário Mário Português.
Numa das covas estava a família, Lienir Batista de Andrade de 43 anos, sua esposa Maria Lucia da Silva Ferreira de 24 anos e a filha Ana Beatriz de cinco anos. Tanto a mãe grávida de quatro meses, quanto  a pequena criança estavam despidas da cintura para baixo, além de roupas rasgadas com violência, o que leva a crer que as vitimas tenham sido estupradas antes de serem assassinadas.
O requinte de crueldade é evidenciado com as vitimas degoladas a faca, mãos amarradas e pernas quebradas.
O suspeito Darli de Lima Alves que indicou o local disse que não participou da chacina, porém confessou que teria matado há cerca de 30 dias, um homem conhecido como Magrão, que teria praticado um furto recentemente. O acusado disse que levou Magrão para a beira do Rio Jacy, aplicou-lhe uma peixeirada no abdome e o jogou no rio.
Segundo o delegado Alessandro, o casal já tinha passagem de tráfico de droga na capital e a motocicleta do casal não foi localizada, uma Honda Bross cor vermelha. O suspeito Darli foi trazido para capital para ser ouvido na delegacia de homicídios.

Fonte: Rondoniaovivo

Rondônia Atualidades

29/12/2011

Veja Mais:


Sobre Rondônia Atualidades

Agência Rondônia Atualidades LTDA-ME
Scroll To Top